GATÃO DE MEIA IDADE, A PEÇA

GATÃO DE MEIA IDADE, A PEÇA

Sábado às 21h00, Domingo às 19h00
31 de Agosto a 27 de Outubro
Exceto dias 6,7 e 8 de Setembro e 20 de Outubro.
Teatro Fernando Torres
Rua Padre Estevão Pernet, 588
São Paulo / São Paulo

Comprar Ingresso

Categorias: ,
  • Descrição
  • Avaliações (0)

Descrição

DEVIDO AO SUCESSO, TEMPORADA PRORROGADA ATÉ 27 DE OUTUBRO

Exceto dias 6,7 e 8 de Setembro e 20 de Outubro.

O sucesso está de volta!

 “GATÃO DE MEIA IDADE, A PEÇA”

Chega para temporada no Teatro Fernando Torres

Com Oscar Magrini como “o Gatão” e Leona Cavalli interpretando oito personagens diferentes, a peça das tradicionais tirinhas de Miguel Paiva chega no Teatro Fernando Torres, no bairro do Tatuapé.

Após sucesso de público e crítica, “Gatão de Meia Idade, a peça” está de volta em curta temporada no Teatro Fernando Torres aos sábados e domingos no período de 20 de julho até 01 de setembro. Com os atores Oscar Magrini, Leona Cavalli, o ator ventríloquo Yakko Sideratos, direção de Eduardo Figueiredo e dramaturgia de Miguel Paiva.

 

A comédia teatral, que sai das tradicionais tirinhas do Jornal O Globo e Jornal do Brasil e que já foi publicada até na Itália, é inspirada no livro “Cama de gato, Histórias de Cama do Gatão de Meia Idade”, de autoria de Miguel Paiva. Lançado pela Editora Globo, retrata de maneira precisa e bem-humorada o quarentão urbano que sabe rir do seu próprio destino e da sua própria imagem. O livro já teve uma versão de sucesso para os cinemas em 2006, com Alexandre Borges como protagonista, e agora ganha versão para o teatro.

 

O personagem “Gatão”, criado em 1986 e interpretado, desta vez, pelo ator Oscar Magrini, cujo último trabalho na TV foi o Almirante Tibúrcio de “Orgulho e Paixão” da TV Globo, é um homem na faixa dos 50 anos, solteiro, crítico de sua condição, mas que não quer envelhecer sozinho e sabe que, se não se esforçar para isso, vai acabar assim. Além disso, ele é bastante antenado, mas sua antena está, muitas vezes, direcionada para o satélite errado e ele sofre com isso.

A atriz Leona Cavalli, que atuou em dezenas de novelas da Rede Globo, fez recentemente uma breve passagem na Record na novela “Apocalipse”, está de volta à Globo, no elenco de ‘Órfãos da Terra’, a novela das 18h. Em ‘Gatão de Meia idade, a Peça’, interpreta oito hilariantes personagens femininos, todos completamente diferentes e repletos de humor, que dão bossa aos relacionamentos amorosos vividos ao longo da história pelo “Gatão”. Além disso, um show a parte pode ser conferido às frenéticas e muito rápidas trocas de figurino e composição, essas criadas pelo premiado visagista Anderson Bueno, que duram segundos de uma personagem à outra.

 

O elenco conta ainda com o ator ventríloquo, Yakko Sideratos, considerado um dos melhores do país no gênero, que manipula o boneco que, na história, é uma espécie de “consciência” do “Gatão”. O boneco promete fomentar ainda mais o humor presente no espetáculo.

 

“Gatão de Meia Idade, a peça” mostra detalhes, aflições e anseios da vida de um homem na faixa dos 50 anos que não sabe viver sozinho e tenta, de todas as maneiras, conseguir uma companheira. Mas, ingênuo que só, acaba sempre metendo os pés pelas mãos. Como uma boa comédia, a mensagem principal da peça é: divirta-se e dê boas risadas. E, claro, se você for um homem acima dos 50 anos, cuidado, pois você pode se identificar em muitas situações”, comenta Miguel Paiva, autor da peça e conhecido cartunista brasileiro.

 

O diretor da comédia, Eduardo Figueiredo, faz sua terceira adaptação do universo dos quadrinhos para os palcos. Sua primeira experiência, a peça “Mulheres Alteradas”, foi sucesso de público e crítica, rendeu turnê por todo o país durante quatro anos e grandes nomes no elenco como: Luiza Tomé, Adriane Galisteu e Mel Lisboa. E posteriormente, outro livro da Maitena, “Superadas”, esse com versão para os palcos também de Miguel Paiva.

 

“Após minha experiência com duas obras femininas, eu e o Miguel nos unimos para abordar o masculino. Assim, o ‘Gatão de meia idade, a peça’ é minha terceira adaptação dos quadrinhos para o teatro e acho que essa ideia de migrar do impresso para o palco, tem uma linguagem interessante e um humor incrível, além de um apelo lúdico muito bacana. Vale a pena assistir o ‘Gatão’, garantimos boas risadas”, comentou o diretor.

 

Sobre Gatão de Meia Idade, a peça

O “Gatão” é esse homem que tem de lidar com os dilemas masculinos, com a crise da meia idade, estado em que busca negar o envelhecimento, e quer manter-se viril e que está repleto de angústias e inseguranças. Mas, ao mesmo tempo, ele é: sensível, charmoso, irreverente com as mulheres – perplexo com as mudanças no universo feminino – e está sempre em busca de um novo relacionamento.

 Sobre Miguel Paiva

Miguel Paiva é um cartunista, diretor de arte, escritor, autor de teatro, ilustrador, publicitário, roteirista e comentarista e jornalista brasileiro.

Começou a escrever aos dezesseis anos, para o Jornal dos Sports.

Trabalhou no seminal jornal de humor carioca O Pasquim. Publicou inúmeros livros, tanto no Brasil quanto no exterior, como As memórias de Casanova e livros de História do Brasil. Escreveu musicais em parceria com Zé Rodrix e fez vários cenários e figurinos para o teatro.

Publicou cinco livros em parceria com Luís Fernando Veríssimo, sobre as aventuras do detetive Ed Mort; com a personagem Radical Chic, publicou Radical Chic (vol. I e II), Almanaque da Radical Chic e o Livro de pensamentos da Radical Chic; com o personagem Gatão de Meia Idade publicou os livros Gatão de Meia-Idade (vol. I e II), e Cama de gato (Histórias de cama do Gatão de Meia-Idade).

É o autor também de SUPERADAS, out ro sucesso com também direção de Eduardo Figueiredo, espetáculo inspirado na obra de Maitena, que tem tudo haver com seu universo dos quadrinhos de Radical Chic.

 

Ficha Técnica

Texto: Miguel Paiva

Direção Geral: Eduardo Figueiredo

Elenco: Oscar Magrini, Leona Cavalli e Yakko Sideratos

Avaliações

Não existem opiniões ainda.


Seja o primeiro a avaliar “GATÃO DE MEIA IDADE, A PEÇA”